quarta-feira, 16 de setembro de 2015

É que partejar é assim...



Eu também sei que me faltas
que às vezes te evaporas
de mim para uma nuvem
da nuvem para o firmamento
mas meu coração ciumento
não quer andar na chuva
do teu esquecimento...

mas quando ressurges
na fumaça de uma noite insana
embarco numa nave
feita de pó de estrelas
e que viaja ao teu encontro
fico incrédulo
fico tonto...
e na insânia desse silêncio

me refaço
riso e braço
na insônia de acalanto
faço esperas de vapor
separo trevas
preparo trovas
e espero por ti a pingar-me suor
aparto as nuvens e as naves
e vejo-te estrela a luzir
para mim...

até ao reencontro
que é assim
sem freio
sem nuvem
sem fim.

PAR + Dante 2015



Nenhum comentário:

Postar um comentário