segunda-feira, 30 de julho de 2012

" Para Ana Gouvin"




dos cacos de pão

o que assola e esfola

é a fome rasga.

engasga no seco

pavor de estrada

sem verde, sem pó

sem nada.

 

2012

6 comentários:

  1. Frívolo

    Cato cada caco
    colo na entressola
    pisa, esfola
    assola qualquer sentimento
    não é verdejante
    é um viajante
    na poeira que levanta
    este lamento
    resseca a garganta
    engasga e rasga
    revela finalmente
    que é oco
    não tem nada.

    ResponderExcluir
  2. De poesia em poesia, vou me enchendo de alegria. Adorei dante.

    ResponderExcluir
  3. Bacana, bela Homenagem,

    Abraços Dante!

    ResponderExcluir
  4. Nossa, Dante, como ficou maneiro o blog com esse novo template e fotografia! Muito showwwwww!!!!!!

    Poesia de palavras e imagens belíssimas! Muito legal a homenagem tb!

    ResponderExcluir
  5. Obrigado gente.
    Vcs me fazem continuar.

    ResponderExcluir