quarta-feira, 29 de outubro de 2014

"eu, pra você e, você, pra mim"




eu, pra você, sou problema,
você, pra mim, é solução...
eu, sou menos que dezena,
você, é centena de milhão...

eu, pra você, sou brinquedo,
você, pra mim, é ferramenta...
eu, sou amargo e azedo,
você, o acidoce que alimenta...

eu, pra você, sou a consequência,
você, pra mim, é o motivo...
eu, sou o ser em decadência,
você, é o elo evolutivo...

eu, pra você, sou underground,
você, pra mim, é celestial...
eu, sou um logro, uma fraude,
você, é verídica, é legal...

eu, pra você, sou a sobra,
você, pra mim , é preciso...
eu, sou a maçã e sou a cobra,
você, é a luz do paraíso...

eu, pra você, sou a dieta,
você, pra mim, é a comida...
eu, sou apenas um poeta,
você, é toda a minha vida...


Dante 2004


Postado por Izaura Carolina.

2 comentários:

  1. Beleza de poesia,uma maneira de espressara paixão,ela nos cega e faz com que de forma entorpecida ponhamos o outro na colina do Sol,mas vale ser meio obscuro Lua,
    abraços
    Marco Aurélio

    ResponderExcluir