terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Rosto Lavado

Acorda que o sol já vem radiante
lavar teu rosto com muita luz

Deita-te e deixa-te ficar sob o olho amarelo
desse deus que lambe teus pelos

num prelúdio escaldante
enlouquece o corpo in natura

É o primeiro gozo do dia
resplandece o prazer ao leste

Te despe, levanta, se põe ao ocidente
Atraente, macerá, em noite fugidia

intangível raio que anuncia
a vidavitória da lida lavada

Acorda que o sol já vem
lavar teu rosto com sua luz

acorda e recorda 
borda e seduz

vívidos e sóbrios calos nas mãos
todo dia é uma enxada

acorda o sol que já vem
teu rosto lavado em luz

em luz, disfarce encantado
de pinóquios sorridentes

Carente sorriso da mentira
metamorfose, mariposa precoce

acorda que vem sol lavanda
mudar o cheiro da luz do teu rosto

ou durma pra sempre
foda-se.


Criação do Coletivo Uni-Versos Poéticos.



2 comentários:

  1. Lindo poema.
    Acho que se precisa nomear os autores.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Não acho não, se é uma criação coletiva... não tem necessidade.

    ResponderExcluir