segunda-feira, 29 de agosto de 2011

“me oriente” (para Paulo Acacio e Stella Monteiro)



poetar:


longe do mundo,

revira-se armários

do tempo,

prateleiras da memória,

esqueletos tão secretos

desmontam no colo

de sílabas compulsivas,

palavras impossíveis,

em versos de azulejo

e rimas de porcelana

num comboio de letras

lentas, tontas, lúgubres...


se um poeta

que me oriente

parar de escrever

em Tóquio

e o mundo parar junto,

mesmo exausto,

seguirei como o único

a tentar entender

minha musa

constante e caprichosa:


a poesia.


2011, poesia enviada para a final do concurso de poesias do blog Autores S/A e que ficou em 2º lugar.
Obrigado amigos e seguidores, sem vcs nada disso faria sentido.


5 comentários:

  1. Obrigado Paulo, vc é um desses que me orientaram.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Que linda! parabéns e obrigado pelo imenso carinho! bjs

    ResponderExcluir
  3. esta musa caprichosa te faz perceber lindos poemas. Nem todos tem sorte de captar ímpares momentos como você, Dante!

    ResponderExcluir